Todos os escritores freelancers, redatores ou mesmo blogueiros, em algum momento das suas vidas têm pela frente um problema muito comum: o plágio. Além de trazerem problemas para os próprios websites (devido ao Google), têm também outro fator determinante que é a propriedade intelectual. Quem cria o seu próprio artigo tem o direito de, no mínimo, ser citado cada vez que alguém utiliza aquilo que foi criado pelo freelancer. Hoje trago para vocês alguns exemplos de sites que podem ajudá-lo a detetor possíveis copiadores. Fiz também a análise a alguns artigos da Escola Freelancer e deparei que muitos deles estavam sendo copiados, como podem verificar no final deste post.

E nessas situações, o que fazer? Devemos entrar em contato com os proprietários dos sites?

Também iremos debater isso no final do post, por isso fique atento e se tiver alguma dúvida não hesite em deixar um comentário no final do artigo!

1. The plagiarism Checker

plagiarism checker

Muito simples de ser utilizado e foi aquele que usei na hora de verificar os textos da Escola Freelancer. Basta que você copie os trechos do seu texto e faça o upload. Em poucos segundos o site dá inúmeras possibilidades de plágio através de uma rápida pesquisa no Google pelos termos que você inseriu. Ele também permite que seja feito o upload de texto do word. A versão paga tem um custo de 8 dólares e garante, segundo o site, uma busca mais detalhada.

2. Plagiarisma

Um pouco mais completo mas também mais complexo que o anterior. Em primeiro lugar você precisa de fazer o seu registo e depois o site permite que faça a pesquisa no Google, Babylon ou Yahoo. Ele também permite que faça o upload de ficheiros em Word, PDF ou RTF. Conta ainda com um aplicativo para Windows e extensões para Chrome e para o Mozilla Firefox.

3. Plagiarism Detect

Com um custo de cinco créditos por cada 275 palavras, o Plagiarism Detect promete um serviço de qualidade e permite o upload de documentos Docx ou PDF. Um site que não vale a pena ser utilizado a não ser que você esteja pesquisando por algo muito aprofundado, visto que os outros são completamente gratuitos e fazem um trabalho semelhante.

4.  CopyGator

CopyGator

Este site funciona de um modo um pouco diferente dos anteriores. O Copygator revisa entre mais 9 milhões de Rss feed’s para enviar um alerta, via email sobre possíveis plágios do seu site. O dono do blog apenas precisa de copiar algumas linhas de código e será informado sempre que o seu conteúdo for copiado. Isto é uma vantagem muito grande relativamente ao anteriores pois o autor não é obrigado procurar de forma manual da informação.

5. Plagiarism Software

Mais um site onde você apenas precisa de copiar e colar os trechos de texto. Pelo testes que pude realizar ele mostrou-se ser um pouco menos eficaz do que os anteriores mas mesmo assim ainda vale o teste!

6. Check for plagiarism

Apesar de ser um site pago ele conta com um preço um pouco inferior à maioria dos sites da área, tendo um custo mínimo de 20 dólares por mês. Nas contas pagas você tem um limite de dez documentos por cada 24 horas, o que é mais do que suficiente. Se você não gostar do serviço poderá ainda pedir o seu dinheiro de volta.

7. Copyscape

copyscape

A versão grátis do site permite que você faça uma pequena pesquisa por sites que estejam a copiar os seus textos. Enquanto a maioria dos aplicativos que falamos anteriormente obrigam à revisão texto a texto, o Copyscape pede apenas o URL do seu site e depois faz uma busca por conteúdo semelhantes. Esta abrangência acaba por tornar a revisão menos eficaz, mostrando apenas 10 resultados por domínio. Se quiser saber mais terá de adquirir a versão premium.

8. Plagiarism.org

Este site não faz o trabalho por você, ou seja, você aqui não vai inserir um trecho do texto e esperar que a página identifique os copiados. O plagiarism.org tem a função de ensinar todas as pessoas a lideram com o plágio, tendo como base dúvidas anteriores dos usuários. Com uma rápida pesquisa pelo site você conseguirá encontrar informação super interessante e certamente sairá de lá com todas as suas dúvidas esclarecidas. De realçar, ainda, que o site está 100% em inglês.

9. Purdue

Mais um site que vai ensinar tudo aquilo que você necessita aprender sobre plágio. Com um design um pouco mais antigo, o Purdue responde às várias dúvidas dos escritores e ainda dá dúvidas de como deve ser feito. Além disso ainda dá várias dicas de como descrever determinadas situações num texto. Muito útil e um site que procuro sempre que tenho alguma dúvida!

10. Google

Talvez o site mais usado para verificação de plágio. Com o Google basta que você insira um pequeno trecho do seu texto para verificar se tem algum site copiando o seu conteúdo. Afinal de contas, é esse o trabalho que grande parte dos sites citados anteriormente fazem!

FUI PLAGIADO E AGORA?

Desde o início da Escola Freelancer que tenho os meus textos plagiados, de forma constante. Enquanto alguns ainda aceitam colocar a fonte, outros continuam tendo o descaramento de copiarem conteúdo sem sequer darem a mínima referência.

O que fazer nestas situações? Aqui estão alguns passos que pode seguir:

  • Deixar um comentário no final do artigo. Em alguns casos o autor insere a fonte mas em outros acredite que o autor irá apagar o seu comentário…
  • Deixar um comentário nas redes sociais. O Facebook permite uma maior exposição mas o seu comentário pode ser facilmente apagado enquanto o Twitter é um pouco mais útil pois você tem total controle sobre a sua publicação.
  • Mandar um email a pedir que retirem o conteúdo.
  • Entre em contato com o Google através deste link para que o conteúdo do outro autor seja removido.
  • Denunciar ao serviço de hospedagem. Existem alguns que são muito eficazes no combate às cópias de conteúdo.
  • Fale com os anunciantes do site (caso existam) e diga para eles que o site está copiando conteúdo alheio e por isso deveriam retirar as suas publicidades.

Para terminar este artigo, gostaria de deixar para vocês uma resposta dada por  Egon Friedell, que em 1931 viu a sua obra copiada e que resolveu escrever ao seu plagiador (de nome Anton Kuh) a seguinte mensagem:

“Foi surpresa verificar que resolveu publicar a minha humilde estória, “O imperador José e a Prostituta”, tal como a escrevi, com o acréscimo das três palavras: “Por Anton Kuh” , na publicação Querschnitt. Honra-me sem dúvida o fato de sua escolha ter recaído na minha estória, quando toda a literatura mundial desde Homero se encontrava à sua disposição. Teria gostado de retribuir na mesma moeda, mas depois de examinar toda a sua obra, não encontrei nada que tivesse vontade de subscrever”

Este é um pequeno exemplo de que o plágio pode ser encarado de uma forma mais tranquila. Até porque no final, o sucesso do plagiador será sempre inferior ao do escritor original.

E você:

  • Já teve que lidar com este tipo de problemas?
  • Que estratégias utilizou?
  • Deram resultados?

Abraço,

Luciano Larrossa

Mini-Curso: Do Zero ao seu primeiro anúncio no ar no Facebook e Instagram

Aprenda passo a passo gratuitamente como criar o seu primeiro anúncio.

    Mini-Curso ideal para quem pretende iniciar na profissão de Gestor de Tráfego e quer aprender a criar as suas primeiras campanhas.